São Luís - MA - Brasil
+55 98 2109-6400

Alcântara

Charme colonial onde começa a Amazônia. Alcantara é uma pequena cidade monumento localizada em plena Amazônia Legal, cercada por praias e ilhas desertas. Orgulha-se de ser a primeira cidade histórica amazônica reconhecida como Patrimônio Nacional pelo IPHAN.

O estilo colonial de seu importante conjunto arquitetônico reflete uma história de opulência e riqueza, quando Alcântara era habitada por ricos barões. Suas principais atrações podem ser visitadas a pé, em calmos passeios pelas ruas calçadas de pedra do seu Centro Histórico, passando pela Praça da Matriz, visitando a Casa da Câmara e Cadeia, o Museu Histórico e Artístico de Alcântara, a Casa do Divino e as igrejas coloniais.

Com um pouco mais de tempo, pode-se também fazer passeios de barco pelos igarapés amazônicos e visitar ilhas como a do Livramento, considerada a mais bela praia de Alcântara. De lá, é possível observar o voo dos guarás, aves de plumagem vermelha, encontradas com frequência na região.

Acesso: A maneira mais fácil para se chegar a Alcântara é por meio da travessia da Baía de São Marcos, que separa a Ilha de São Luís e a cidade histórica de Alcântara. A travessia é feita por barcos e catamarãs, que, de acordo com a tábua das marés, partem diariamente do terminal hidroviário da Praia Grande, que fica no Centro Histórico de São Luís.

Também existe a possibilidade de se chegar até Alcântara via terrestre, utilizando a travessia por ferry-boat, localizado na Ponta da espera em São Luís até o Cojupe, localizado no continente, onde teremos mais 52Km de estrada até Alcântara.

Gentílico

Alcantarense

População

A população de Alcântara é de 21.652 habitantes em uma área  de 1.457,91 km²

Clima

O clima de Alcântara é tropical, quente e úmido. A temperatura mínima na maior parte do ano fica entre 21 e 27 graus e a máxima geralmente fica entre 27 e 34 graus. Apresenta dois períodos distintos: um chuvoso, de janeiro a julho, e outro seco, de agosto a dezembro.

ELETRICIDADE

Voltagem: 220V

A Festa do Divino é celebrada em todo o Maranhão, principalmente em Alcântara e São luís.

Os cortejos populares percorrem as ruas da cidade entoando cânticos até chegar à Casa do Imperador, que recebe as homenagens com uma dança peculiar, entoando cantigas de louvor ao Divino, com toque das caixeiras.

Comemorada durante todo o mês de maio, a Festa do Divino Espírito Santo, no Maranhão, também é muito famosa em todo o Brasil (a festa tem data móvel e tem seu apogeu no domingo de Pentecostes – 50 dias após o domingo de Páscoa e pode acontecer em maio ou na primeira semana de junho). Ela é uma curiosa mistura de devoção ao Divino que ainda traz resquícios de um Brasil colônia, com muitas homenagens ao Império.

0 “imperador” e sua corte, representada em trajes típicos, visitam as casas dos festeiros, ou de todos aqueles que desejarem sua visita.

Ao final, são servidos bebidas e doces para toda a população que participa da festa.

A origem da Festa do Divino remonta às celebrações religiosas realizadas em Portugal a partir do século XIV, nas quais a terceira pessoa da Santíssima Trindade era festejada com banquetes coletivos designados de Bodo aos Pobres com distribuição de comida e esmolas.

CENTRO HISTÓRICO DE ALCÂNTARA

Alcântara - Ma
Alcântara – Ma (Foto: Edson Santos)

A cerca de 66 Km da capital São Luís, Alcântara foi a primeira cidade maranhense tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1948, como cidade-monumento. Um monumento vivo que transpira história.
O município era habitado por índios tupinambás, e sua aldeia se chamava Tapuitapera.
Como aconteceu em São Luís, os franceses também se estabeleceram na cidade no início do século XVII, sendo expulsos posteriormente pelos portugueses.
A aldeia foi então elevada ao posto de vila de Santo António de Alcântara em 1648 e foi um importante centro agrícola e comercial durante o período colonial.
Cercada por praias, ilhas desertas, serena e tranquila, Alcântara pode se orgulhar de ser também a mais importante cidade histórica da Amazónia.
Seu casario colonial preservado e imponente e o silêncio de suas ruínas guardam reminiscências de um passado glorioso mas igualmente cheio de mistérios, um tempo de riquezas, de familias nobres, mas também de numerosa população escrava.
Seus atrativos começam logo após o desembarque no Porto do Jacaré e subindo a ladeira que conduz ao coração da cidade, o largo onde se encontram as ruínas da Igreja da Matriz, a antiga cadeia e o pelourinho, ícones máximos das sociedades coloniais e escravagistas brasileiras, as igrejas barrocas, fontes e os museus.
Todo o centro antigo pode ser visitado a pé. Tão importante quanto apreciar os monumentos é ouvir dos moradores ou guias turísticos locais as histórias que tornam Alcântara ainda mais encantadora e apaixonante.

Curiosidade: Em Alcântara, há um centro espacial responsável por lançar satélites em órbita. É o único centro espacial da América Latina!
A cidade também é muito conhecida pelos seus doces e abriga a tradicional festa do Divino Espírito Santo “Festa do Divino”(vide Cultura e Festas populares)

PRAÇA DA MATRIZ

Alcântara - MA
Alcântara – MA

Chegar à Praça da Matriz de Alcântara você estará no coração da cidade. Muito mais que sua arquitetura diferenciada, a praça é cercada por elegantes construções coIoniais representando o local dos acontecimentos sociais da cidade, algo como a Plaza Mayor das cidades hispânicas.
Nesse espaço, onde ainda hoje pode ser visto o pelourinho utilizado nos tempos da escravidão, se concentram atividades vitais e representativas do sistema democrático alcantarense como a Prefeitura e Câmara dos Vereadores, Cartório, Museus e Fórum Municipal.

 

CASA DO DIVINO

Casarão em estilo colonial com balcões de sacada de ferro, portais emoldurados com pedra de lioz e azulejos portugueses.
O local, também chamado de museu, é reservado para a guarda de objetos ligados ao Divino Espírito Santo, a tradicional e mais importante festa religiosa da cidade.
Vestimentas, instrumentos, estandartes, altar e joias estão expostos para apreciação dos visitantes, onde acontece parte das festividades do Divino e é ponto de visita obrigatório.

Endereço: Rua Grande, S/N
Visitação: De terça a domingo, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Ingressos: R$ 2,00 (sujeito a alteração)

CASA DE CÂMARA E CADEIA

Não se sabe ao certo a data de construção do edifício que, por suas características, deve datar do final do século XVIII. Atual Prefeitura Municipal e Câmara de Vereadores de Alcântara, chegou a abrigar a Penitenciária Estadual até meados do século XX. Uma das construções mais surpreendentes da cidade encontra-se isolada, com merecido destaque, no conjunto da Praça Matriz. Abrigando antigas celas no andar inferior, e no superior, uma das mais belas vistas da Ilha do Livramento (que na época tinha acesso restrito aos membros da Casa da Câmara).

Endereço: Praça da Matriz.
Visitação: Somente visitação externa.

MUSEU HISTÓRICO E ARTÍSTICO DE ALCÂNTARA

Parte da história de Alcântara, do modo de vida dos seus moradores e da religiosidade da sua gente, pode ser conhecida neste museu, que ilustra a opulência da cidade quando esta era habitada por barões e senhores de terras.
Instalado em um casarão colonial do século XIX, revestido de azulejos portugueses na fachada, o Museu de Alcântara tem um acervo precioso.
São pinturas, peças de mobiliário, louças, objetos de adorno e de arte sacra com exemplares de santos maranhenses dos séculos XVII ao XIX, além de vitrines que expõem finas joias do tesouro de irmandades religiosas, como as de São Benedito, Nossa Senhora do Carmo e Nossa Senhora do livramento.

Endereço: Praça Gomes de Castro (Praça do Pelourinho)
Telefone: (+55 98) 3218-9920 / 3218-9921
Visitação: de terça a domingo, das 9h às 14h Ingressos: R$ 1,00 (sujeito a alteração)

Restaurante Bela Vista (comida Brasileira e Frutos do Mar)
Vila Jericó, 10 – Bairro CEMA
Fone: (98) 3337-1569

Compartilhe:
Share
pt Português
X